Cáritas Diocesana de Pesqueira inaugura tecnologias sociais de Convivência com o Semiárido do Projeto “Águas para Educar”

Na última quinta, 6 de dezembro, a Cáritas Diocesana de Pesqueira inaugurou oficialmente, em três das sete escolas contempladas, as tecnologias sociais do Projeto Águas para Educar, uma parceria com a Fundación Avina e a Água AMA – água mineral produzida pela Ambev.  As inaugurações ocorreram na Escola Professora Adelzira Teixeira Cavalcante, na comunidade de Mata Verde, município de Tupanatinga; na Escola Estadual Indígena Kapinawá, no povoado indígena de Mina Grande, município de Buíque; e na Escola Municipal Quilombola Governador Eduardo Henrique Accioly Campos, na comunidade de Negros do Osso, no município de Pesqueira.

IMG_6667

IMG_6701

IMG_6737

IMG_6717

Estiveram presentes representando a Fundación Avina, a gerente programática da instituição, Telma Rocha, e a coordenadora de programa, Fernanda Ferreira; e da Água AMA, a gerente nacional de sustentabilidade da Ambev, Andrea Matsui, e três estagiários da instituição, que participaram de uma competição interna na Ambev para venda da Água AMA em São Paulo, e ganharam como premiação a oportunidade de conhecer as experiências que são patrocinadas pela Água AMA em Pernambuco. Da Cáritas Diocesana de Pesqueira, acompanharam as visitas o presidente da instituição, Aparecido Libório; a secretária executiva, Neilda Pereira; o coordenador de Projetos, Rivaldo Melo e o técnico de campo, Guilherme Silva.

IMG_6813

IMG_6824

IMG_6831

IMG_6870

As inaugurações contaram com a presença de mães, pais, funcionários (as), alunos (as) e das comunidades escolares que se envolveram na implementação do projeto. Durante as visitas, aconteceram apresentações culturais de quadrilha estilizada, toré e capoeira; bem como, o corte simbólico da fita ao redor da cisterna de 52 mil litros e a inauguração da placa de homenagem que ficará fixada nas escolas.

IMG_7156

IMG_7139

IMG_7175

“Nós estamos vivenciando um momento especial junto com nossos parceiros, celebrando muito mais do que a construção das tecnologias. O projeto tem como finalidade despertar na comunidade a importância da convivência com o Semiárido. Então a partir da chegada dessas tecnologias, a gente espera que a escola seja um espaço de experimentação do acesso à água, e de conscientização sobre o uso consciente desse recurso tão precioso e tão fundamental para todos”, disse Neilda Pereira.

Para a agricultora Rita Antônia, mãe de dois alunos que estudam na Escola Professora Adelzira Teixeira Cavalcante, a chegada do Águas para Educar contribuiu para ampliar o acesso à água na escola e melhorar a alimentação das crianças e jovens. “Eu achei interessante o projeto, porque a escola tem um grande porte, e agora, além da água que temos cisterna, ainda temos a água de reuso para dar suporte a horta e ao pomar. Estou mais tranquila em relação a alimentação dos meus filhos, pois agora eles tem um alimento saudável, que não utiliza agrotóxico”, salientou.

IMG_7284

IMG_7319

IMG_7363

IMG_7410

IMG_7397

O Águas para Educar trabalhou principalmente durante os nove meses de execução, a educação contextualizada para a convivência com o Semiárido e para Segurança Nutricional e Hídrica, a partir da implantação de cisternas com capacidade para armazenar 52 mil litros de água da chuva, de sistemas de reuso de águas residuais, o bioágua, e de hortas e pomares em escolas tradicionais, quilombolas e indígena. O Projeto atuou em cinco municípios de atuação da Cáritas Diocesana de Pesqueira – Sertânia, Buíque, Tupanatinga, Sanharó e Pesqueira – e atendeu sete escolas em comunidades rurais, beneficiando direta e indiretamente mais de 5 mil pessoas nessas regiões. “O projeto foi muito bonito e estamos muito felizes de ver o envolvimento das famílias não só na participação durante a execução, mas agora na inauguração. Foi muito gratificante ver a animação da comunidade escolar para que a ação dê certo e traga resultados concretos para todos”, finalizou Telma Rocha.

Por Núcleo de Comunicação da Cáritas Diocesana de Pesqueira


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *