Rede Mulheres do Agreste de Pernambuco lança Campanha educativa nas escolas

A Rede de Mulheres do Agreste de Pernambuco lançou nesta quinta-feira, 03, na Escola de Referência ao Ensino Médio Professora Margarida Falcão, em Pesqueira, a campanha “Empoderamento Feminino na Construção de uma Cultura de Paz”. A proposta da formação é debater com estudantes, temáticas relacionadas a desigualdade e estereótipos de gênero; tipos de violência contra a mulher; mulheres nos espaços de poder e decisão e empoderamento feminino na construção da cultura da paz.

A ideia da Campanha é estimular entre a juventude a discussão sobre temáticas que precisam ser discutidas principalmente dentro do ambiente escolar, por ser um espaço que tem por missão não somente educar, mas de formar cidadãs e cidadãos que tem o compromisso de transformar a sociedade em um lugar mais justo, igualitário e plural. Um dos objetivos da campanha é proporcionar a mudança de atitudes e comportamentos machistas dos meninos, reforçando a importância do envolvimento deles pela manutenção da cultura de paz na escola e no lugar onde vivem.

“A atividade realizada no dia de hoje se refere a um trabalho voltado para a busca pela equidade de gênero, levando em consideração que um dos problemas sociais que ainda enfrentamos nos dias atuais é a desigualdade entre homens e mulheres, que muitas vezes nos leva aos inúmeros casos de violência domésticas que acontecem diariamente. Isso tudo, proveniente do sistema patriarcal e do machismo, que se encontra enraizado na nossa cultura, onde se tem a ideia de que o homem é um ser superior diante da mulher”, pontua Leiliane Cristina, integrante da Rede e coordenadora da Mulher do município de Alagoinha.

De acordo com dados da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE), de janeiro a setembro do ano passado, um total de 14.362 casos de violência contra a mulher foram registrados no interior do Estado. Ainda segundo dados da Secretaria, nos treze municípios que compõem a área de atuação da Rede, mais 1.700 casos de violência contra mulher foram denunciados de janeiro a dezembro de 2018. Tendo como base esses números alarmantes, a proposta da Campanha é incidir, dentro das salas de aulas, envolvendo turmas a partir do 8º ano e professoras/gestoras das instituições, com Rodas de Conversas interativas que promovam o diálogo e o alerta para o enfretamento a violência.

Sobre a Rede de Mulheres do Agreste de Pernambuco – A Rede surgiu a partir da realização do Seminário Territorial de Mulheres  que aconteceu em novembro de 2018, no Seminário São José, em Pesqueira. O encontro reuniu representações de mulheres indígenas, quilombolas, das coordenadorias da Mulher e de organizações da sociedade civil dos 13 municípios que compõem o território da Diocese de Pesqueira, e discutiu o empoderamento feminino na construção de uma cultura de paz. A atividade realizada pela Cáritas Diocesana de Pesqueira, teve como encaminhamento a criação de uma Rede de Mulheres para o debate sobre enfretamento à violência em todo território do Agreste Pernambucano. 

1

2

4


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *