Capacitação do Projeto Igreja em Saída reforça debate sobre o Bem Viver

O Papa Francisco tem provocado um debate desde o inicio do seu pontificado sobre a importância de voltarmos nossos olhares para a natureza missionária da Igreja, englobando uma reflexão do que ele chama de “Igreja em Saída”. Nesse contexto, o fortalecimento das ações sociais da Igreja juntos as pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade e exclusão social é o principal objetivo do Projeto Igreja em Saída, executado pela Cáritas Diocesana e pela Diocese de Pesqueira.

Abrangendo ações nas quatro regiões pastorais do território diocesano, as atividades do projeto tem proporcionado a participação de leigas e leigas no debate sobre transformação social e pastoralidade, onde eles (as) são responsáveis pela identificação das principais problemáticas que afligem as comunidades onde suas paróquias estão inseridas. Além dos diagnósticos dessas realidades locais, fazem parte das atividades do projeto capacitações, intercâmbios, missões e jornadas.

A Região Pastoral Arcoverde recebeu no último domingo (17), a primeira capacitação do Igreja em Saída, na comunidade quilombola Riacho dos Porcos, no município de Sertânia. A atividade começou com uma mística, e em seguida os participantes puderam se apresentar. O agente Cáritas Jessé Morais fez uma breve apresentação do projeto e das ações que são realizadas pela instituição no município sertanejo, através da assessoria a Cáritas Interparoquial Sagrada Família. “Depois desse primeiro momento, fizemos com a comunidade uma dinâmica chamada Varal do Bem Viver, onde estimulamos as pessoas a colocarem em tarjetas o que na opinião delas falta para que a comunidade vivencie o Bem Viver. Foi muito bom, pois todos puderam colocar o sentimento sobre as carências da localidade”, reforçou Jessé.

Em seguida, o agente fez a explicação do Bem Viver, a partir das reflexões do escritor Alberto Acosta, debatendo sobre a temática com todos os participantes. Na capacitação também foi dialogar sobre a Jornada Mundial dos Pobres, que este ano teve como tema “A esperança dos pobres jamais se frustrará”. Após o almoço, a capacitação abordou algumas questões presentes na encíclica Laudato Sí, fazendo alusão ao contexto local. Com esse exercício, foram identificadas as problemáticas locais e quais eram os possíveis caminhos de solução.

“Eu acredito que esta atividade teve desdobramentos muito positivos, inclusive para o fortalecimento da Cáritas Interparoquial do município. Algumas pessoas da comunidade se interessaram em estarem presentes em outros espaços a partir da nossa capacitação, além de tomarem iniciativa para o reflorestamento de áreas de desertificação”, finalizou.

Por Núcleo de Comunicação da Cáritas Diocesana de Pesqueira.

1

2

3

5

6

7

8


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *