A chegada da cisterna para consumo humano transforma a qualidade de vida das famílias agricultoras

Na comunidade Bom Pastor, cidade da Pedra, encontramos a liderança comunitária, José Cazuza de Melo, mais conhecido como Cazuza. O agricultor que mora ao lado de sua esposa e mais dois filhos vivenciou grandes dificuldades para ter acesso à água, pois na região onde mora, não existe reservatórios, apenas uma barragem que depende das chuvas para armazenar água.

No entanto, essa realidade mudou desde 2019. Cazuza conta com muita alegria a mudança de vida a partir da chegada da cisterna de placas de 16 mil litros, conhecida como cisterna de 1ª água. A tecnologia social faz parte do Programa Estadual de Apoio ao Pequeno Produtor Rural (ProRural), executado pela Cáritas Diocesana de Pesqueira, no município da Pedra, onde 430 famílias agricultoras foram contempladas e assessoradas com tecnologias sociais para captação de água das chuvas para consumo humano.

“O tempo que antigamente a gente gastava em busca de água, hoje a gente já faz outro serviço. Cuidamos da roça, do gado e isso mudou a nossa rotina, não só porque temos água, mas a nossa qualidade de vida melhorou”, afirmou Cazuza.

Mesmo com a chegada da cisterna, Cazuza conta que as famílias beneficiárias têm a consciência de economizar água. Essa tecnologia social, chamada de 1ª água, é utilizada exclusivamente para o consumo humano. Portanto, as famílias que passam por momentos de formação e capacitação, compreendem a responsabilidade de cuidar e poupar a água. Em caso de plantações e criações de animais, é indicado procurar outra fonte de água que possa auxiliar a demanda.  

IMG_6671 (2)

IMG_6675


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *